Viagem pra Ilha do Mel

Viagem pra Ilha do Mel

Oiiii gente, hoje terminei a edição do vídeo e de algumas fotos que eu mais gostei da minha viagem super roots da semana passada. Lembra que fiquei ausente por 1 semana mais ou menos, então, lógico que eu não iria ficar conectada 24h por dia no wifi sendo que eu tinha a natureza do lado de fora da minha janela, uma cabana fofa so pra gente, os pássaros e meu amor como trilha sonora, tinha como ficar mais perfeito?

Nós fomos para a Ilha do Mel, fica aqui no Paraná mesmo, acredito que muitos já ouviram falar. Como eu moro em Curitiba/PR, resolvemos descer para o litoral pela Estrada da Graciosa, é um jeito bem diferente pra quem não tem pressa de chegar e adora a natureza.

A Estrada da Graciosa é um dos maiores trechos de conservação de Mata Atlântica do Brasil e desde 93 ela é considerada reserva da biosfera da Mata Atlântica. Existe desde 1873, que era a antiga rota dos tropeiros para o litoral paranaense. Interliga o município de Quatro Barras a Antonina/ Morretes.

É um passeio bem gostoso, no meio da estrada existem várias paradas para um lanche ou até um churrasquinho com os amigos. E tem que ir sem pressa, a estrada é cheia de curvas, cheia mesmo, e em alguns trechos mantém o paralelepípedo, então tem que ter bastante cuidado e atenção.

Mas eu super indico pra quem ainda não conhece, também indico que faça o caminho da graciosa pela manhã e dê uma parada no almoço em Morretes para comer o famoso barreado um prato delicioso típico de lá, e de sobremesa, a banana flambada, deu água na boca, faz muito tempo que não como por lá. Eu e minha família sempre vamos ao Madalozo que fica na beira do rio.

 Continuando, nossa viagem foi bem tranquila, pegamos chuva mais aproveitamos o passeio.

Como eu tenho casa em Pontal do Paraná, que é a praia onde fica o embarque para a Ilha do Mel, fomos na noite de domingo, acordamos 8h e pegamos a barca das 9h que estava saindo. Super tranquilo, custou R$29,00 (ida e volta) para cada.

O passeio é delicioso, e como fomos no começo da semana estava super tranquilo, quase nenhum turista, os que tinham eram estrangeiros ou casais como a gente procurando relaxar.

Ficamos na Pousada BeeHouse, compramos pelo booking nossa estadia e economizamos uns 50,00 de cada diária, valeu super a pena.

A pousada era uma delicia, o lema deles é que “o hóspede se sinta em casa” e foi exatamente como nos sentimos. Parecia que tínhamos ido na casa de um amigo passar uns dias, a equipe sempre simpática e sempre a disposição, quarto era limpo, o café da manhã era delicioso, um destaque para os sucos e os bolos. A gente acordava de manhã os pássaros tavam cantando e até participavam do café com a gente, roubando as frutas. Eu super indico esta pousada. É super aconchegante e romântica. To apaixonada! 

Já a ilha, ah a ilha, que lugar delicioso pra ter uma paz do barulho e da vida agitada. Lá você só anda a pé ou de bike, tem alguns locais aonde você aluga bike, super legal. A ilha tem capacidade para 5 mil pessoas, ela é pequena, ou seja, quem esta lá são os nativos, e eles são super solicitos quando se trata em te passar informações de como chegar a lugares ou de locais que você possa ir, ou até pra te chamar pra um luau na beira do mar em plena segunda-feira.

 

Na ilha você pode fazer várias trilhas, uma que leva ao Farol, ou uma que te leva até a Fortaleza, ou então você pode arriscar a atravessar a ilha toda e ir até a gruta (lá eu nunca fui, ta na listinha do que fazer quando for de novo pra lá). Esses são os “pontos turísticos”, ai você pode ficar passeando pelas trilhas e ver as outras pousadas, ou então relaxar na praia, tem várias prainhas, umas calmas, outras mais agitadas para os surfistas, ai vai do gosto de cada um.

Nesse post tem várias dicas para vocês curtirem alguns dias na Ilha! Beeijos

2 Comentários

  1. selma
    24 de março de 2015 / 16:32

    Lembro de voces, casal super simpatico….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *