Intercâmbio: Coisas que ninguém te contou

Intercâmbio: Coisas que ninguém te contou

Pois é, se você chegou nesse texto é porque você esta ou irá fazer um intercâmbio, correto? Então senta ai, pega a pipoca e vem ler um pouquinho de como as coisas realmente funcionam… sem mimimi

Há 8 anos atrás, eu fiz intercâmbio, eu tinha 16 anos de idade, estava terminando o ensino médio e resolvi que seria legal “morar nos EUA” por um tempo, para aprender inglês. Enquanto eu estava por lá eu escrevia muito para colocar todos aqueles pensamentos que estavam a mil por hora pra fora, e hoje vou compartilhar eles com vocês. Senta que la vem filosofia hahaha aloka!

Eu escrevi o texto em épocas diferentes, espero que gostem da leitura…

intercambio

Vida de intercambista

Decidi começa a escrever esse texto porque eu acho que todos nos intercambistas sabemos os problemas e as barras que temos que lidar longe de tudo.

Tudo começa na sua primeira semana, é difícil, não adianta dizer que não porque é sim, digo isso porque eu pensava que comigo ia ser diferente, e olha na minha primeira semana chorei todo dia.

Na primeira semana a sua ficha cai, e você percebe que esta sozinho diante de um mundo totalmente novo, aonde não falam a sua língua, não tem os mesmos costumes, as pessoas são diferentes, atitudes diferentes. Ai, você tem que aprender a lidar com isso, você tem que prestar atenção, saber das suas responsabilidades do dia-a-dia porque ninguém aqui vai fica te cobrando que você tem que ir dormir porque tem aula no dia seguinte,ou que você tem que fazer sua tarefa, ou que você tem que estar tal hora no local que combinou, você tem que cuidar da sua vida, sabendo também que NÃO esta sozinho, que você esta com uma Host family que se dispôs a te receber na casa deles. Então você deve satisfações pra eles do que você faz ou não.

Aqui você põe em pratica tudo o que aprendeu com seus pais, desde organização ate respeito. Sinceramente, eu digo que quando você esta fora da sua casa, longe da família e amigos, você começa a dar mais valor a tudo que tinha e não prestava atenção. Isso é uma coisa real, porque desde que cheguei aqui, sinto falta de coisas tão simples que antes eu não gostava de fazer ou não prestava atenção quando estava no Brasil.

intercambio

Hoje fez um mês que cheguei na minha cidade, sim em um mês eu aprendi bastante coisa, eu coloquei em pratica o que ate então só sabia teoricamente. Sabe quando seus pais te dizem que se você quer alguma coisa tem que ir atrás e você diz,  – “ok ok eu sei, eu sei” – Pois é, eu dizia isso, mas nunca tinha colocado em prática na minha vida esse conselho, aqui longe daqueles que a maioria das vezes faziam as coisas por mim, tive que ir atrás do que eu quis.

Desde que eu tomei a decisão de fazer intercâmbio coloquei na minha cabeça um conceito: É você que faz do seu intercâmbio, O que você espera: se você quer que ele seja ótimo ele será, portanto coloque pensamentos positivos na sua cabeça e siga em rumo a sua meta.

 Meu pai sempre me disse que pensamentos positivos atraem coisas positivas, e que é você o responsável por seu dia ser bom ou uma droga. Como assim? Vou explicar: se você acorda de manhã e fala – “Que droga, mais um dia de aula!”- Você já acorda com pensamentos negativos, e seu subconsciente trabalhará em cima desse negativismo e seu dia se tornará uma grande droga. Agora, se você acorda de manhã e diz -“Bom dia! Menos um dia aqui, tenho que aproveitar.” – Tenha certeza que seu dia será tão proveitoso que ate você ficara surpreso. Posso te dizer com uma certeza, porque eu tive esses dois tipos de dias por aqui, e foi exatamente como descrevi.

intercambio

Primeira vez que fiz cookies, com a host mom!

A cada dia que passa você aprende uma coisa nova, ou melhor, você se desenvolve um pouco mais. Porque é um dia a mais vivendo a sua vida, mas em uma cultura diferente.

Você tem que ter em sua cabeça que irá passar por diversas oscilações de sentimentos, mesmo quando você não quer ficar triste te bate uma deprê e se não tiver em sua cabeça que vai passar, você se desespera e pode tomar medidas precipitadas. Eu já passei por muitas dessas, em um mês de intercâmbio posso te dizer que a cada semana eu tive uns 3 ou 4 sentimentos diferentes.

A pior sensação que um intercambista tem, é de que esta sozinho, e o maior medo é de que se as coisas não estão indo bem, não melhore. As vezes para fugir de alguns sentimentos aqui eu coloquei na minha cabeça uma meta: de que se eu chegar ate Dezembro e não estiver bem comigo mesma e com a situação em que eu me encontro, voltarei pra casa. Ai logo depois disso já me vem outra questão em mente, se eu agüentei ate a metade porque não mais uma metade? Hahaha(fazendo aloka bipolar)

É, vida de intercambista é fogo, você tem que ter coragem pra enfrentar toda essa bipolaridade de sentimentos. Mas vou lhes dizer o seguinte, a cada dia que você passa aqui, você tem que contar como um dia a menos de sua vida independente, onde você molda sua vida, e como você quer que os outros te vejam.

Aqui você pode ser quem você quiser, ninguém te conhecia antes pra te apontar e dizer que você não esta sendo quem você realmente é. Aqui você pode criar um novo “eu” pra você, e quando voltar pro Brasil continuar com esse novo “você”.

intercambio

Primeiro jogo como cheerleader! BHS

O bom é que você pode fazer tudo que sempre quis, ou que nunca imaginou fazer. Por exemplo, eu nunca joguei tênis, mas decidi aprender enquanto estou aqui, então entrei para o time de tênis da minha High School, e adivinha? Foi lá que eu conheci as minhas american friends, me acolheram super bem, são elas que tão fazendo meus dias por aqui serem felizes e diferentes.

Americano é um tipo muito individualista, não sei explicar o porque ainda mas isso é uma das coisas mais visíveis neles, portanto se você quer fazer parte da rotina deles, você tem que dar de “intrometido”como chamamos ai no Brasil, você tem que pedir pra ir junto, pedir pra convidar você, pedir pra te dar carona, pedir pra te mostrar alguma coisa, eles não tem o desconfiometro de que você é de fora e precisa de auxilio se você não falar, eles acham que esta tudo ótimo.

Tive varias conversas com a minha mãe, e eu digo pra ela – “Mãe, mas desse jeito eu vou ser muito intrometida, pidona, não vou?”- ai ela me responde – “Filha, você já percebeu que ai eles não ligam pra você se você não fala as coisas? Você tem que se intromete mesmo, esse é o jeito americano, é assim que você tem que fazer”- .

Eu ouvi ela e fiz isso, e faço toda vez que quero alguma coisa, a cada vez que eu fazia isso era também um jeito de me aproximar mais delas. Hoje, eu nem peço mais carona, elas automaticamente já me oferecem. Isso é uma das coisas que esta fazendo eu me sentir mais acolhida por aqui, aos poucos você conquista a amizade, é isso que vai te dar o “passe” para as diversões e rotina por aqui. E uma coisa eu digo, não desista na primeira semana, muito menos na segunda, porque a cada dia que passa é uma forma de você conquistá-las cada vez mais um pouco, seja persistente.

intercambio

Almoçando na escola.

É caro amigo intercambista, nós nos encontramos numa situação delicada aonde tudo é levado em consideração, ate os mínimos detalhes. Por exemplo, nossos sentimentos estão a flor da pele, então se algo acontece que no Brasil não faria tanta diferença aqui você leva ao extremo. Digo isso porque aconteceu comigo esta semana, acordei já não nos meus melhores dias e a minha carona simplesmente me esqueceu isso já me fez sentir muito mal, ok! então minha host mother me levou, depois entrei na sala de aula e comecei a perceber todo mundo conversando e interagindo e me senti muito, vamos dizer, “excluída” porque já vai fazer 2 meses que estou aqui e ainda não tenho aquele tipo de amigo que eu divido meus pensamentos e fico conversando sobre nada ou sobre meus interesses. Então peguei minha agenda, pedi pra sair da sala, fui ao meu armário e depois fui ao banheiro e chorei, sim! chorei, não tenho que ser forte o tempo todo, tem horas que a gente não agüenta e tem que por pra fora. Aqui os sentimentos estão a flor da pele, tem dias que uma gota de água se transforma num dilúvio, também tem dias que as coisas estão extremamente bem e outros que você nem sabe o motivo mais desde que acorda sabe que não esta legal.

Já fez 3 meses que estou aqui, e sim as coisas estão realmente legais,  acho que as amizades que fiz estão começando a se fortalecer, mas uma coisa que a gente percebe é que pra eles nos somos apenas intercambistas, não sei se conseguem entender. Mas eles não dão muita “trela” diríamos, eles não se abrem muito, eles não te consideram realmente amigo. Mas em relação a amigos aqui esta melhor, uma coisa que você tem que saber é que tudo tem um tempo. Olha, estou aqui ha 3 meses e somente agora que eles estão começando a saber quem eu realmente sou, porque eu estou começando a conseguir ser eu mesma, a agir como eu naturalmente ajo, porque por mais que você tente, você não consegue ser aquela pessoa que você é no Brasil, você tende a se fechar mais aqui, a guardar as coisas pra você, por isso que as vezes é muito bom colocar o sentimento pra fora escrevendo, chorando, gritando, de alguma forma.

intercambio

Quando você decide fazer intercâmbio trace um objetivo, e venha com ele em mente para atingi-lo, quando atingir vai se sentir completo. Vou ser bem sincera, com esses 3 meses descobri que ao vir para os EUA, eu vim por ambição, pra mostrar que eu vinha e que eu conseguia, ai quando cheguei aqui percebi que estava num mato sem cachorro, e já que estava aqui tinha que traçar meu objetivo. Bom, acho que meu objetivo aqui é o AUTOCONHECIMENTO, é o amadurecimento, é saber tomar decisões precisas e ter certeza que esta foi a melhor decisão para mim mesma.

Quando você faz intercâmbio querendo ou não já tem um objetivo traçado, pelo destino, por Deus principalmente. Você deve pensar, se eu vim parar aqui é porque tem algum motivo, então tem que descobrir e alcançá-lo. Muitas vezes estar em uma família totalmente o seu oposto é o ideal, porque você deve aprender com eles coisas que nunca se imaginaria fazendo, o que é o meu caso!

Alguns amigos meus que estão fazendo intercâmbio também e não estão muito felizes com a vida deles aqui, por motivos que realmente não deixariam nenhum feliz, mas eu tenho certeza que se eles estão passando por isso é pra tirar alguma lição. Isso é outra coisa que você sempre deve ter em sua cabeça, tudo que fizer e acontecer aqui alguma lição será aprendida.

intercambio

Realmente não é fácil ser intercambista, coloque isso na sua cabeça. Tem dias que eu penso em voltar pra casa, pois eu sinto que o que eu tenho pra aprender aqui esta quase no fim, e a saudades que sinto de tudo, mas realmente de tudo, é demais. Uma das minhas metas aqui é aprender a ter paciência e a tomar minhas próprias decisões sem me deixar influenciar pelo que os outros pensam. Paciência é uma das coisas que você tem que ter e muita, é você viver um dia após o outro, e você aproveitar um dia após o outro e você viver aquele momento. É o que eu preciso aprender aqui.

Porque paciência? Porque tem uma certa hora que tudo vira rotina, e você não tem o que fazer, ai começa a pensar nos seus amigos, na sua família, e bate aquela vontade imensa de largar tudo e voltar. Falo isso porque já aconteceu comigo, é ai que eu achei o problema e procurei a melhor solução. Ta ai, outra coisa que você deve fazer, se você acha que tem algo errado passa a seu dever tentar resolver, isso é amadurecer, isso é a experiência de estar aqui!  A CABEÇA MUDA!

intercambio

Caso queiram ver todos os posts sobre meu intercâmbio e todos os detalhes, eu conto tudo nesses links abaixo:

Porque, Influencias e escolha da Host Family

Você conhece Brockport?

E vários outros é só clicar na categoria -> INTERCÂMBIO <- aqui ao lado e ler todos os textos e todas as histórias de quando eu estava por lá!

Ah, não esquece de me acompanhar nas redes sociais hein?

Snap: Thaisr.f

IG: @thaikaferreira_

Facebook: /thaikaferreira

5 Comentários

  1. 29 de agosto de 2016 / 21:59

    Ai que lindo, Thaika!
    Adorei!
    Intercâmbio realmente é uma experiência muito diferente! Imagino como deva ser mais dificil pra gente novinha, como você fez.

    • 10 de setembro de 2016 / 09:53

      Com certeza Crys, acho que quanto mais nova mais dificil é….

    • 10 de setembro de 2016 / 09:57

      Menina, eu era muito diferente né? hahahahahahah 16 aninhos.

  2. 22 de agosto de 2016 / 13:22

    Que novinha você está está nessas fotos, hehe. ( muito fofa )
    Ahh seu pai, melhor pessoa, concordo plenamente com ele, um dia bom ou ruim
    depende muito da gente também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *