Desabafo// O mal da nossa geração?
blogmaldageraçao

Como é difícil hoje em dia saber o que a gente quer fazer da vida, o que queremos fazer para o resto da vida, o que nos deixa feliz e ao mesmo tempo nos de o suficiente para suprir nossos sonhos e objetivos de vida. Tem momentos que eu gostaria de ter nascido na época dos meus pais, parece que lá naquele tempo, não se tinha muita escolha como temos hoje, o que viesse tinha que pegar porque precisavam de dinheiro e qualquer trabalho era uma oportunidade.

Hoje em dia, a gente se vê numa geração completamente diferente, temos tantas opções, a gente quer qualidade de vida, um emprego legal que a gente goste de fazer todos os dias, mas somente no horário de trabalho, queremos ter a liberdade de trabalhar e depois poder saqir para um happy hour com os amigos, e no final de semana pegar aquela praia sem mais preocupações, a gente quer trabalhar pra ganhar o suficiente e pronto, o resto é para nosso lazer, não to dizendo que isso é ruim, porque já avaliei meus pensamentos inúmeras vezes e cheguei a essas conclusões, mas na época dos meus pais eles nem pensavam nisso, eles pensavam em trabalhar, trabalhar e trabalhar pra daí depois de 20, 30 anos poder usufruir da vida e mesmo assim, eu vejo com certa frequência a dificuldade que é para eles largarem essa vida corrida e realmente começar a usufruir do que cultivaram a vida toda.

Me pego várias vezes em “crise” existencial, já pensei se realmente fiz o curso certo, se eu faço algo de útil no trabalho que executo hoje, e fico me perguntando se é que algum dia vou descobrir o que gosto de fazer pra ficar mais tranquila. Que agonia, que ansiedade é essa de não saber o que você quer fazer… Recentemente descobri que não é só comigo, que isso pode ser um mal da nossa geração, que procura tanto a qualidade de vida dentro da profissão também.

A algumas semanas atrás estava conversando com uma amiga minha e ela me contou que ela iria fazer um intercâmbio para a Espanha por 3 meses, ai fui logo perguntando o que a levou a tal decisão assim, já que eu achava que ela estava super bem no trabalho e tudo mais. E para minha surpresa, ela estava na mesma crise que eu, que não sabia o que queria da vida, tinha pedido demissão no final do ano passado porque se deu um “deadline” de fazer esse intercâmbio até abril deste ano, vai ser como se fosse o “ano sabático” dela, que pretende se encontrar de alguma maneira fazendo algo que acrescente o currículo dela, mas que necessariamente não tem a ver com o que ela se formou. Achei genial e me identifiquei muito com tudo que conversamos, cheguei até a respirar aliviada depois que vi que isso não é só comigo, ela mesma me garantiu que várias conhecidas dela também estão na mesma situação, de “se encontrar profissionalmente”.

Agora eu abro um parênteses neste desabafo, as redes sociais são pura ilusão gente, as pessoas só colocam as coisas boas da vida delas lá, ou até inventam que estão bem para aparentar estar bem. Sério, que coisa mais sem noção é essa? Ai a gente fica em casa pensando sempre que a vida dos outros é melhor, que fulano já esta nas profissões dos sonhos e eu aqui ainda na casa dos meus pais, ou que ciclano já esta no mestrado, na boa, e daí? Cada um esta fazendo o que pode pra encontrar seu lugar, tem uns que nasceram com o dom de se dar bem, e tem outros que tem que batalhar um pouco mais pra chegar aonde querem. Fechando parênteses.

Ai me perguntam, mas Thaís, o que você quer da sua vida? Eu não sei ainda, eu sei superficialmente o que eu quero, que é ser independente financeiramente, ter uma empresa, ser bem sucedida, ter uma família e ser muito feliz. Como eu vou alcançar tudo isso não esta traçado ainda, e isso me mata por dentro. Já tenho 23 anos e não sei o que quero fazer, já estou formada há quase 2 anos e não me achei ainda, são perguntas frequentes na minha cabeça, que muitas vezes acabam com o meu dia.

Estou procurando algumas maneiras de achar este caminho, e prometo que quando eu achar eu conto pra vocês o segredo, e se por a caso algum de vocês já passou por isso, me mande uma luz no fim do túnel. Hahaha

Obrigada por ler até o final o meu desabafo.

:*

  1. Responder
    Caroline Medeiros
    abr 19, 2015

    Amiga! Abri um sorriso quando li. Hahah
    Acho que vc deve se preocupar com isso, assim como eu me preocupo, mas não deixe isso te consumir. Eu gostava do meu trabalho, de verdade! Até que chegou um momento que não queria mais. Mais pelas pessoas ao meu redor do que pelo trabalho em si. Esse é um mal da nossa geração também. Nós nos cansamos muito facilmente das coisas, dos ambientes e da rotina. A boa notícia é que temos muitas opções e sempre podemos mudar. As pessoas que parecem ter se encontrado podem só ter mais resiliência que nós, mas isso vai de pessoa pra pessoa. Essa viagem está me fazendo muito bem por estar conhecendo muitas pessoas diferentes, com muitas culturas, pensamentos e histórias de vida diferente. É realmente algo muito válido, tirar esse tempo pra viver uma vida nova e descobrir o quanto vc tem sorte perante a uns, e o quanto vc ainda tem que gramar perante a outros. Não temos que nos comparar com as outras pessoas, cada um tem sua individualidade. Meu conselho é: faça o mesmo que eu! E deixamos pra pensar nas dificuldades da vida quando realmente tivermos que fazer isso! Cada um tem seu momento. Assim que eu voltar, pretendo traçar um objetivo (como fiz com essa trip) e não deixar de alcançá-lo por nada. Seja o que Deus quiser! (Em todos os sentidos dessa expressão!)

    • Responder
      abr 30, 2015

      Nemmm me digaaaa amiga!! auhauhauhauah
      A gente tem aquela mania de exigir muito de nós mesmas, e na verdade a gente só tem que deixar rolar, ver o que a vida vai nos trazer. Você é uma linda, e ta me ajudando muito nas nossas conversas! To louca pra saber toda sua experiencia quando voltar. Beijooooooooo

  2. Responder
    abr 19, 2015

    Oi Thaís, primeira vez aqui nos seu blog e super me identifiquei com o desabafo. Menina, também estou passando por isso.
    Tenho 23 nos e já me formei a 2 anos também, só que eu não trabalho pq não gostei nada do curso que eu fiz , não era o que eu queria, e para falara a verdade, eu nem sei o que eu quero. Só sei que também quero ser independente financeiramente e poder viajar pela mundo. E quando você descobrir o caminho me conta tá? haha.
    Um beijo

    Suellen Esposte Blog | Facebook | Youtube | Instagram

    • Responder
      abr 19, 2015

      Oiii Suellen, que bom que você se identificou. Não estamos sozinhas nessa, com certeza eu vou compartilhar hahahaha. Obrigada por comentar. Adorei seu blog também! beeeijo

anuncioanuncio
Thaika Ferreira, por Thais Ferreira © 2016 - Design por Susan Santos e Programação Sara Silva